terça-feira, 30 de outubro de 2007

Um fim de tarde com um esquilo...

Olá, pessoal! Depois de fechar o contrato do nosso primeiro lar canadense é hora de dar entrada nos papéis para efetivar o nosso status no Canadá como Residente Permanente (Carte de Résident Permanent, Numéro d`Assurance Sociale - NAS, Carte d´Assurance Maladie). Hoje pela manhã voltamos à APO e conseguimos resolver quase tudo. Agora só está faltando dar entrada no curso de Francisação; hoje mesmo já pegamos os formulários e vamos entregá-los amanhã, logo cedo. O Patrice, rapaz que nos atendeu no "Bureau" de Immigration-Québec, nos informou que a próxima turma começa no dia 12 de novembro, e que os nossos formulários ainda vão para Montreal, então não é certeza que vamos conseguir pegar essa turma. Isso é ruim, pois a próxima só tem início em fevereiro! E depois de conversar sobre a francisação, o Patrice fez um panorama geral de todos os primeiros passos que devemos dar como residentes prmanentes e acabou nos dando uma ótima notícia quando chegou no assunto saúde. Por termos dado entrada no Cartão de Saúde ainda em outubro, mesmo que no final, esse mês já faz parte da contagem dos três meses de carência; então, a partir do dia 1º de janeiro de 2008, já poderemos usar o serviço de saúde pública canadense. Legal, né?!

Depois que saímos dos "Bureau" de Immigration-Québec encontramos um banco de frente para uma grande área gramada ao longo de um canal e resolvemos curtir um pouco o fim de tarde. Claro que aproveitamos para fazer um seção fotográfica!!! Tiramos as nossas primeiras fotos dos "fomosos" esquilos canadenses...

Carol, olha só que coisa mais fofa!!!






video
"O Esquilo e a Lu"



















É isso aí pessoal, essas são as fotos de hoje... Só mais um comentário: hoje, quando voltamos do centro, estava bem no horário de saída do trabalho (17h) e pudemos então ver com nossos próprios olhos o que já havíamos lido em vários outros Blogs, que aqui é bem comum as pessoas irem de bicilceta para o trabalho. Começamos a prestar atenção ao longo do caminho feito pelo ônibus e ficamos impressionados com a quantidade de bicicletas nas ruas. A maioria tinha uma "malinha" acoplada na garupa da bicicleta, certamente com a roupa de trabalho e etc. Muito legal! Bom para a saúde e bom para o meio-ambiente...

Por hoje é só, depois vamos falar um pouco sobre o transporte público e da nossa "briga" com o sol!!!

Au revoir...

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Mais um passo

Hoje completam exatos sete dias que estamos aqui, e adivinhem? Já fechamos o contrato do nosso primeiro lar canadense!! Pois é, foi bem rápido. Apesar de termos combinado nossa hospedagem aqui por um mês, as circunstâncias nos obrigaram a acelerar a procura por um endereço definitivo, pois precisávamos dele para dar entrada em toda a nossa documentação, inclusive para fazer a inscrição na Francisação oferecida pelo Governo. Então, seguindo a sugestão dos compatriotas Tatiana e André, que também estão morando aqui em Gatineau, procuramos a ONG Accueil - Parrainage Outaouais (que presta assistência gratuita aos imigrantes recém-chegados) e eles nos indicaram alguns endereços de apartamentos com o perfil que desejávamos, para darmos início a essa etapa pós-chegada. O bom de seguir as indicações da APO é que eles contam com uma lista de imóveis/contatos que já conhecem o trabalho realizado por eles e por isso não exigem um "co-signer" ou fiador na hora de fechar os contratos de aluguel, facilitando a vida de quem acabou de chegar e muitas vezes não tem nenhum conhecido e quase sempre nenhum histórico de crédito no país para tal. Agora, seguem paralelas duas novas empreitadas: a efetivação de nossa chegada, com a inscrição no serviço médico e social, na francisação e etc; e a pesquisa e compra de móveis e cia para nossa casa.

E para os mais curiosos, seguem algumas fotos do nosso mais novo endereço: 260, Rue Mutchmore.

A fachada

Nossa porta

Sala e varanda

Varanda

"Corredor"

Quarto da Carolina

Quarto da Carolina

Nosso quarto

Nosso quarto

Banheiro

Idem

Cozinha

Outra vista

E mais uma

Vista da janela de nosso quarto

Vista de uma das escadas

Vista em 360º de nossa varandinha (clique sobre a foto para vê-la ampliada)

E nós, felizes e contentes por termos dado mais um passo nessa nova e longa caminhada

Au revoir...


Um brunch com o Goldman

Domingão, 2ºC lá fora e a gente no ponto de ônibus... Sim, esse frio todo e nós na rua. Marcamos de tomar um brunch com o Goldman. Ele sugeriu que fôssemos ao Chez Cora, e como a gente não conhece quase nada aqui mesmo, aceitamos na hora. E foi ótimo!

Nos encontramos com ele por volta das 10h30 no shopping Galeries de Hull e dali seguimos caminhando. O Chez Cora ficava do outro lado da rua, bem na esquina. É um local especializado em "café da manhã reforçado", para quem não sabe o que é brunch. Tudo o que escolhemos estava delicioso; um pouco mais caro do que costumamos pagar por nosso café-da-manhã diário, mas era um domingo e a companhia valia a pena.

Para quem ainda não conhece, o Goldman também é de Brasília. Está aqui há um ano e sempre pronto para ajudar e dar boas dicas a todos. Nos conhecemos em um dos encontros do grupo Brasília@Canadá, promovidos por um casal amigo nosso, Alexandre e Valéria, quando da primeira visita de Goldman ao Brasil.

Valeu, Goldman! Adoramos a companhia, as dicas e o café-da-manhã! Vamos marcar outros!

Abraços! Paulo e Lu

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Primeiras fotos!!!

Chegamos ao Aeroporto de Brasília e a fila do check-in da TAM estava enorme! Ainda bem que minhas "irmãs" Raquel e Jaque já estavam por lá com parte de nossa bagagem e garantiram um lugar na fila. Quando chegou a nossa vez o coração estava a mil e o embarque já havia começado. Nem deu tempo de tirar uma fotinha com toda a comitiva que compareceu para se despedir da gente, só dos passaporte com os tão esperados vistos... Aliás, gostaríamos de agradecer imensamente por todo o carinho e a atenção de todos naquele momento. Valeu pai (Epa), mãe (Maura), Carol, Raquel e Flávio, Jaque, Rafa, tia Dalle (que veio direto de Salvador passar esse último final de semana conosco), tia Cida, Dona Helena e Seu Novaci, minha querida cunhada Maria e meu sogrão Tancredo, além dos próximos na lista de embarque para o Canadá, Diogo e Marina. Ficamos muito felizes em ter tanta gente querida junto de nós nesse momento tão difícil...

Despachando as bagagens no Aeroporto de Brasília

Aliás, para quem também está no mesmo barco que nós vale ressaltar alguns pontos importantes na hora da saída: primeiro, a parceria da TAM com a Air Canada está mais integrada e com isso as bagagens são despachadas de sua cidade direto para o destino final, sendo necessária sua retirada em Toronto somente para passar pela alfândega; segundo, vale a pena investir um pouquinho mais e utilizar aquele serviço em que as malas são envoltas num plástico, pois estava chovendo muito em Toronto e Ottawa, e toda a bagagem que despachamos chegou na esteira ensopada e bem "raladas", digamos assim.

Esperando (por mais de 10 horas) o momento de embarcar,
em Guarulhos/SP,
só de olho na aeronave da Air Canada que nos aguardava.

A hora do check-in em São Paulo,
em frente ao guichê da Air Canada.

O vôo São Paulo-Toronto foi muito tranqüilo; saiu na hora e durou cerca de 10h21min. Conseguimos tirar longos cochilos usando as almofadinhas infláveis que compramos, e um cobertor de bordo que já estava disponível junto com um travesseiro em cada poltrona quando entramos na aeronave. Somente um dos comissários de bordo falava português, mas a comunicação na hora das refeições servidas fluiu naturalmente, seja em inglês ou espanhol... e estavam bem gostosas.

Chegada em Toronto.

Nós conhecemos esse casal que aparece na foto, ainda na fila do Aeroporto de Guarulhos, o Luciano e a Carol. E o engraçado é que eles começaram puxando conversa achando que também éramos recém-casados saindo em Lua de Mel, como eles. Começamos a conversar, contamos que estávamos vindo de mudança e logo tivemos uma surpresa, eles escolheram o Canadá para passar a Lua de Mel já com a intenção de conhecer para, em seguida, entrar no Processo de Seleção do Québec. Daí em diante, a conversa foi longe...

Nossa primeira refeição em solo Canadense:
suco de laranja e croissant, do StarBucs Cofee.

No Aeroporto de Toronto o tempo foi cronometrado; apesar de termos reservado 3h para a imigração e a alfândega, só deu tempo de lanchar e embarcar de novo, rumo a Ottawa. O lugar é gigantesco! Pena não termos tido tempo para fotografar.

E para os futuros imigrantes, fica mais uma dica: se você tiver o endereço completo, inclusive com o código postal, de onde você vai estar nos primeiros dias de Canadá, este já é suficiente para dar entrada no seu Cartão de Residente Permanente (pois a atualização de dados pode ser feita pela internet, a qualquer momento depois). Mas atenção, se você disser que esse endereço é provisório eles não aceitam, e te entregam um formulário para que você preencha quando tiver um endereço definitivo e leve ao escritório de imigração na cidade onde você vai morar. E isso acaba atrasando um pouco a vida, né?!

O Paulo e nossos oito volumes (ensopados),
já no Aeroporto de Ottawa.

Filha, essa foto é especial para você! Encontramos "seu carro" na rua,na primeira caminhada que fizemos pelos arredores, em Aylmer.

Essa é a cor local... Árvores amarelas, laranjas e
vermelhas fazem parte da paisagem espalhada por toda a cidade.

Foto típica de tupiniquins recém-chegados!

Maison John Ogilvie, nossa atual moradia,
foi construída em 1886.

O nosso quarto é esse abaixo da janelinha que forma um meio círculo, no segundo andar. E fica na "quina" da casa, com outra janela em sua lateral. Abaixo, seguem a vista que temos das duas janelas.


A da frente...

... e a lateral.

Tiramos algumas fotos de nosso quarto também, para que vocês possam ter uma idéia de como ela é por dentro, uma verdadeira relíquia histórica, apesar das tantas malas espalhadas pelo chão.




Essa porta, ao lado do lavatório, é o banheiro. Ele é bem pequenininho, apenas com um vaso sanitário e o chuveiro, literalmente individual, mas com uma ducha maravilhosa!

O piso é de madeira, assim como as paredes e todos os móveis. Tem um grande aquecedor e três espelhos! E os enfeites são todos delicadas peças de porcelana de época. Uma graça!

Rafa, essa é para você! Foi tirada em um shopping center de Ottawa.

Em nosso terceiro dia de Gatineau, o sol deu o ar de sua graça e as cores das folhas das árvores chamaram ainda mais nossa atenção...

Então, resolvemos caminhar até a "praia", como dizem por aqui.



Nós, de casaco, na "praia"!!!


Quando já estávamos de partida, Paulo captou essas lindas
imagens do pôr-do-sol, a partir da ciclovia da cidade.

Bom, essas foram as primeiras fotos dessa longa caminhada que acabamos de começar. Assim que tivermos mais um tempinho, colocaremos outras e contaremos um pouco mais sobre os primeiros dias e nossas primeiras impressões sobre o Canadá.

Abraços saudosos a todos!

Lu e Paulo